2850 profissionais de logística usam o software de logística da Fretefy

Saiba mais

O que é picking na logística?

Blog

/
O que é picking na logística?
O que é picking na logística?

Manter os estoques organizados e as entregas no prazo não é uma tarefa simples. Por isso as empresas têm adotado cada vez mais estratégias elaboradas para esse fim e é aqui que entra o picking na logística.

A separação de um pedido para a entrega é uma etapa fundamental para que toda a cadeia logística flua sem gargalos. Muitas vezes, é necessário realizar a manipulação de dezenas de cargas unitárias para completar um único pedido.

Isso pode ser feito de forma manual, na qual um colaborador realiza essa separação item a item ou, nos casos mais sofisticados, através da automatização.

Caso haja falhas aqui, a qualidade da distribuição pode ser profundamente afetada.

Mas para que você não precise se deparar com essa situação, preparamos esse artigo falando o que é picking e como aplicar essa metodologia em sua empresa.

O que é o picking logística?

Picking, também chamado de order picking, é o termo em inglês que em tradução direta significa escolher, mas na linguagem logística significa separação de pedidos.

Ou seja, toda vez que uma venda é realizada, a empresa deve localizar os produtos em seus armazéns, separá-los e despachá-los para o cliente.

Essa é uma movimentação necessária, contudo, existem inúmeras formas de ser realizada e, como qualquer boa empresa de logística, é importante sempre buscar otimizar esse processo, aumentando a eficiência e acabando com possíveis erros.

O picking é um momento crítico para a experiência do cliente, já que podem ser selecionados produtos incorretos, demorar muito tempo, danificar os produtos e outros problemas.  

Claro, não existe uma fórmula mágica para realizar a separação da mercadoria, principalmente porque cada empresa tem processos únicos.

Algumas fazem a separação manualmente, outras utilizam esteiras, transelevadores, sistemas automatizados etc. Mas o que realmente importa aqui é estar atento às possibilidades de melhoria ao nível de satisfação do cliente.

Mas quais são os tipos de picking que podem ser adotados pela sua empresa? Veja a seguir.

Quais são os tipos de picking na logística?

É possível empregar diversos tipos de picking para uma gestão de estoque eficiente. Tudo irá depender de como a logística da sua empresa está organizada, contudo, geralmente ela obedece a essas quatro etapas:

  • Localização do produto;
  • Coleta;
  • Movimentação;  
  • Documentação do processo;

Conheça agora as 4 modalidades de picking logística que podem ser empregados em sua empresa:

Picking discreto (ou por pedido)

Nessa modalidade de separação, cada pedido é separado individualmente.  

Normalmente, um colaborador pega uma ordem de separação e vai até cada seção à procura dos produtos até que todos sejam devidamente separados, realizando assim o processo por completo.

Esse método costuma ter menos erros, já que um único indivíduo realiza toda a separação de produtos uma ordem por vez. Por outro lado, é demorado, pois o tempo de deslocamento é maior.

O picking discreto é indicado para empresas que não têm um grande volume de pedidos e/ou contém muitos itens em cada um deles.

Picking por área ou zona

Na modalidade de picking por área, o armazém é dividido em zonas contendo categorias específicas de produtos. Assim, cada colaborador é responsável por realizar a coleta em uma zona específica.

Quando um pedido chega no estoque, os colaboradores se deslocam de acordo com sua zona para preencher os itens do mesmo. Quando todos os produtos chegam na área de packing (falaremos mais sobre esse conceito à frente) o pedido é fechado e passa para a próxima etapa.

Esse tipo de picking requer um alto nível de organização e eficiência da equipe a fim de evitar erros, mas é particularmente eficiente para operações que contam com inúmeros SKUs em seu portfólio.  

Picking por lote

No picking por lote, o colaborador responsável acumula várias ordens de separação para realizar toda a coleta de uma só vez.

Assim, ele realiza a coleta do número total de produtos para atender a todos os pedidos, posteriormente os separando de acordo com o que é de cada cliente.

Isso faz com que o tempo utilizado na separação seja otimizado caso haja um número limitado de itens no estoque, contudo, pode acarretar erros com mais facilidade.

Sendo assim, é interessante pensar em pontos de checagem durante o processo.

Picking por onda

Esse método é particularmente indicado para operações que contam com muitos SKUs e alto volume de pedidos, entenda o porquê:

Aqui, cada colaborador é responsável por uma ordem de separação, assim como no picking discreto. A diferença é que a coleta é realizada por turnos ou em horários marcados a fim de atender a prazos acordados com os clientes, sendo mais simples para coordenar com as etapas subsequentes.

Qual é a diferença entre picking e packing?

Como prometido, agora, diferenciaremos os conceitos de picking e packing.

Apesar de terem nomenclaturas bastante semelhantes, são etapas diferentes ainda no processo de envio dos produtos para o consumidor.

O packing é o empacotamento do produto antes de ser encaminhado para a transportadora. Ele é particularmente importante para garantir a qualidade do item, prevenir roubos e danos durante o transporte.

Nesse processo, é essencial utilizar embalagem apropriada para o tipo de produto. Por exemplo, itens frágeis devem ser embalados de forma a preservar suas características.

Aqui, o marketing também pode ser empregado! Utilize embalagens que promovam a sua empresa de alguma forma.

Por exemplo, a Amazon utiliza fitas que promovem o Amazon Prime, o sistema de assinatura da empresa.

Por que otimizar o picking na gestão de estoque?

A etapa de manuseio e separação dos produtos é mais complexa do que muitas pessoas imaginam. Primeiro, porque geram gastos significativos para a empresa.

O picking pode facilmente superar 60% os custos operacionais do seu negócio! Essa porcentagem não pode ser ignorada pelos gestores.

Segundo, os erros nos pedidos e demora no tempo de entrega são fatores que afetam diretamente a satisfação do cliente e este precisa estar sempre no centro da tomada de decisão.

Contudo, realizar o picking não é somente pegar o produto no armazém e embalar para ser enviado. Deve-se considerar inúmeros fatores inerentes ao negócio, por exemplo:

  • Métodos de gestão de estoque;
  • Características dos produtos;
  • O tipo de operação; etc.

Tudo isso somente eleva a complexidade da gestão de estoque, por isso é tão importante atentar-se ao tipo de picking utilizado e otimizá-lo a fim de diminuir erros, retrabalhos, custos e tempo gasto.

Mas como implementar uma rotina eficiente em seu armazém? Confira algumas dicas a seguir.

Como implantar o picking na sua operação?

A implementação de uma estratégia de picking vai além da escolha de um dos tipos previamente comentados.

É necessário realizar um escaneamento completo das forças e fraquezas da sua gestão de estoque.

Mas isso não precisa ser uma tarefa árdua, separamos algumas dicas para te ajudar nessa empreitada.

Organize as rotinas do estoque ou armazém

O primeiro passo é garantir que todo o armazém opera segundo um sistema específico. Dessa forma, o colaborador poderá navegar pelo ambiente de forma intuitiva, otimizando o seu trabalho.

Um exemplo bastante prático de como o espaço pode ser organizado de forma instintiva é colocar o local de packing próximo à expedição.

Além da organização física, os processos referentes à etapa de picking também devem ser desenhados com eficiência em mente, veja a próxima dica.

Padronize o processo de recebimento

A padronização desses processos é muito importante para garantir que a organização do armazém não vá por água abaixo.

Sendo assim, é necessário ter atividades específicas sempre que novas mercadorias chegarem. Normalmente, isso envolve o registro do item e do seu número através do escaneamento do código de barras seguido da alocação em seu devido lugar.

Sem isso, o processo de picking pode enfrentar um sério gargalo: não encontrar os produtos da ordem de separação.

Atente-se aos produtos mais pedidos

Imagine que você tem uma sorveteria e o sorvete de chocolate é o mais pedido. Faz sentido guardar esse produto no refrigerador dos fundos? É contra produtivo, certo?

Essa mesma mentalidade deve ser levada para os itens de maior giro em seu armazém. Deixe-os o mais próximo possível do local de packing e em uma altura de fácil acesso.

Tecnologia é sua maior aliada

No século XXI, não tem para onde correr, os processos da sua empresa devem sim passar pela digitalização.

Imagine fazer todo um levantamento de estoque conferindo planilhas impressas. Soa como um verdadeiro pesadelo, não é mesmo?

Ao contar com uma solução desenhada para uma empresa de logística, você economiza tempo, diminui os erros, integra as áreas etc.

A consequência imediata de todas essas vantagens? Redução de custos! Sendo assim, esse é um investimento obrigatório para qualquer negócio que tem o objetivo de crescer e se tornar mais eficiente.

Monitore a operação sempre

Não é porque está bom que não pode melhorar. Sendo assim, acompanhar de perto as operações do seu armazém permite identificar resultados que podem ser melhorados, pontos fracos nos processos e diversas outras questões.

Como consequência, há um claro aumento na qualidade do serviço oferecido e um destaque no mercado e junto aos clientes.

Quer aprender mais sobre gestão de estoque? Leia nosso artigo sobre controle de entrega e melhore ainda mais os serviços de sua empresa.

Última atualização:

16

de

May

de

2022

Deixe seu comentário sobre esse artigo