Whatsapp

 Solicite Demonstração

Tipos de cargas de caminhão: saiba quais são os mais comuns

Os caminhões são responsáveis pelo escoamento de 75% da produção nacional, segundo a pesquisa Custos Logísticos no Brasil, da Fundação Dom Cabral. Entre os produtos transportados, existe uma ampla variedade: alimentos, medicamentos, matérias-primas e até mesmo outros veículos. Confira a seguir quais são os principais tipos de cargas que circulam dentro e fora do Brasil.

Carga Granel

As cargas granel são transportadas em seu estado bruto. Ao contrário do que ocorre com alimentos refrigerados, por exemplo, os graneis não ficam armazenados em embalagens individuais nem possuem marcas de identificação. Eles também não são contados por unidades. Porém, apesar de não ficar em diferentes embalagens, esse tipo de carga deve ser transportado individualmente no caminhão.

Segundo o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, existem três grupos de cargas a granel:

Granel sólido agrícola – contempla os produtos agrícolas, como soja e milho. A indústria nacional de frangos e suínos é responsável por consumir quase 80% do farelo de soja e do milho produzidos no país.

Granel sólido mineral – produtos minerais, como sal, cimento e minério de ferro. Um dado interessante é que 96% do cimento do mercado é transportado pelas rodovias, o que equivale a mais de 50 milhões de toneladas.

Granel líquido – produtos líquidos transportados em tanques, como óleo vegetal e combustíveis. Quando são trajetos considerados curtos, de até 500 km, o transporte rodoviário é a opção mais escolhida para levar combustíveis à população.

Carga Refrigerada

O transporte de produtos refrigerados exige que o caminhão seja capaz de preservar a mesma temperatura ao longo de todo o trajeto. Para evitar prejuízos, as empresas costumam utilizar rastreadores veiculares, que informam caso a temperatura mínima ou máxima aceitável sejam ultrapassadas.

Caminhões com sistema de refrigeração também realizam o transporte das cargas congeladas. Em relação aos produtos refrigerados, a diferença está no tempo de conservação. Os alimentos congelados demoram mais para se deteriorarem, enquanto os refrigerados possuem menor tempo de conservação.

Além de carnes, lácteos, frutas e ovos, por exemplo, os caminhões de produtos refrigerados transportam medicamentos. É essencial que sejam seguidas as regras da Anvisa para garantir a conservação dos remédios e, desta forma, evitar problemas à população.

Transporte de veículos

Veículos também estão no ranking dos principais produtos transportados no Brasil. Em 2017, foram emplacados mais de 2 milhões de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus, o que exige uma ampla frota para levá-los às concessionárias.

O transporte de veículos é ser feito de duas formas principais:

Caminhão-plataforma – pode levar desde carros de passeio até comerciais leves, como van e furgões. Quando um guincho-plataforma é adicionado, permite-se o transporte de veículos de grande porte, incluindo caminhões.

Caminhão-cegonha – este é o tipo mais popular nas rodovias brasileiras. Trata-se de uma carreta com dois andares e que pode comportar mais de 10 carros de passeio ao mesmo tempo.

Carga Viva

Transportar animais para consumo humano é outra atividade bastante popular no Brasil, afinal, o país é responsável por 16% da produção mundial de carne bovina e capaz de produzir mais de 12 milhões de toneladas de carne de frango em território nacional.

A modalidade de transporte exige caminhões preparados e que sigam diversas regras para manter o bem-estar dos animais durante o trajeto. É essencial que haja ventilação e que vacas, galinhas e porcos possam se hidratar na viagem. No blog da Gestran, parceira do Fretefy, você confere mais detalhes sobre a legislação de cargas vivas.

Carga de Medicamentos

Conforme explicamos anteriormente, existem remédios que precisam ser transportados em caminhões refrigerados, como vacinas e insulinas. Porém, até mesmo os medicamentos que não necessitam destes veículos devem ter atenção redobrada.

Quando sofrem variação de iluminação ou umidade, os remédios podem perder suas propriedades e prejudicar os consumidores.  A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é responsável pelo controle neste segmento e pode ser acionada quando existem dúvidas logísticas relacionadas ao armazenamento, condicionamento e distribuição.

Apesar de não ser divulgado na mesma dimensão que cargas a granel, por exemplo, o transporte de fármacos exigiu que as indústrias investissem R$ 765 milhões somente no ano de 2015. Como resultado, foram gerados mais de 18 mil empregos diretos e indiretos. Os dados fazem parte do estudo Transporte de Medicamentos no Brasil, elaborado pela FGV Projetos.

Carga Seca

Produtos não-perecíveis e industrializados se encaixam nesta categoria. Eles podem ser transportados em qualquer época do ano, condição climática e horário. Estas cargas não exigem amplo cuidado, como o caso dos medicamentos. É necessário apenas que elas permaneçam protegidas de quedas e batidas durante o transporte. Deve-se também evitar exposição ao sol e à chuva.

Peças de roupas, materiais para construção, móveis, alimentos não-perecíveis, ferramentas e eletrodomésticos são exemplos de cargas secas.

Cargas Perigosas

Muitas cargas a granel se encaixam nesta categoria, como gases inflamáveis, gases tóxicos e líquidos inflamáveis. O transporte destes materiais é feito em caminhões especiais e exige muita atenção, pois gera riscos tanto à saúde da população, da natureza, como compromete a integridade física dos caminhoneiros e demais motoristas.

Os motoristas responsáveis pelo transporte de cargas perigosas devem passar por qualificação e atualizações constantes das suas habilidades para saber como conduzir o caminhão corretamente e o que fazer em caso de acidentes ou vazamentos, por exemplo. É importante também que todos os profissionais envolvidos no processo logístico deste tipo de material esteja por dentro da legislação brasileira.

Como encontrar caminhões para todos estes tipos de cargas?

Na plataforma e aplicativo Fretefy, você busca diferentes tipos de cargas para que seus caminhões não fiquem parados. O sistema funciona como um “Uber das Cargas”. Nele, você cadastra seus veículos, informa se eles possuem rastreadores de cargas e gerenciadoras de risco, e já está apto a pesquisar fretes em todo o Brasil.

O Fretefy também auxilia na busca por veículos disponíveis para suas cargas quando você não tiver caminhões suficiente na frota. Desta forma, sua empresa continua lucrando e conquistando novos negócios.

Solicite uma demonstração gratuita do Fretefy e procure a carga perfeita para os seus caminhões. Clique aqui e preencha seus dados profissionais para que nossos consultores entrem em contato.

Comments