2850 profissionais de logística usam o software de logística da Fretefy

Saiba mais

Como fazer carregamento e descarregamento com eficiência?

Blog

/
Como fazer carregamento e descarregamento com eficiência?
Como fazer carregamento e descarregamento com eficiência?

A área de transporte e logística apresenta inúmeros desafios, um deles é realizar o controle de carregamento e descarregamento eficiente, uma etapa indispensável na entrega das mercadorias.

Muitos gestores deixam esse processo de fora do seu radar e acabam por virar um verdadeiro gargalo. O ideal é que o processo de carga e descarga seja acompanhado de perto e otimizado sempre que houver uma oportunidade.

Assim, é possível garantir a qualidade da entrega, evitar multas, aumentar a produtividade e muito mais!

Ficou curioso sobre como fazer o carregamento e descarregamento com eficiência? Descubra neste artigo.

Entenda como o carregamento e descarregamento impacta na logística

O processo de carga e descarga é uma atividade fundamental em qualquer transportadora ou empresa de logística, afinal de contas, sem isso, não há envio de mercadorias.

É um processo básico, mas que pode impactar profundamente o negócio. Algumas empresas chegam a realizar esse processo até 1000 vezes por semana.

Imagina só se há um gargalo nesses processos e dezenas ou centenas de caminhões ficam parados no pátio esperando sua vez.

Isso traz uma série de custos que nem sempre estão no radar dos gestores. E a pressão que os funcionários sofrem acabam levando a perda de cargas, baixa produtividade e outros desafios operacionais.

As consequências são o atraso de entregas, redução das vendas, comprometimento da reputação da empresa e claro, perdas financeiras que se acumulam e colocam em xeque a lucratividade do negócio.

Fica clara a importância de adotar estratégias de controle e otimização dos processos de carga e descarga. Isso é estratégico para garantir uma maior eficiência, isto é, ser ágil, pontual e não causar danos às cargas.

Continue lendo, pois daremos dicas para alcançar esse cenário de eficiência e:

  • Melhorar a produtividade;
  • Agilizar o tempo de entrega;
  • Reduzir gastos;
  • Diminuir a perda de produtos.

Agora, compreenda quais são os principais problemas no processo de carregamento e descarregamento de carga.

Os problemas mais comuns no processo de carga e descarga

Antes de falar sobre como otimizar, é importante compreender quais são os principais problemas do controle de carregamento e descarregamento.

Através desse conhecimento, fica mais fácil ver o que evitar ou corrigir em sua empresa. Confira abaixo.

Falta de local adequado para estacionar

Quando a empresa não conta com um local adequado para que os motoristas aguardem a sua vez para realizar carga e descarga, os leva a estacionar em locais inapropriados, comprometendo sua segurança a da carga e ainda podendo levar multas.

Um exemplo clássico dessa situação é o estacionamento em avenidas muito movimentadas, muitas vezes até impedindo que o motorista manobre o veículo com segurança.

Ademais, não ter um local pensado para esse processo pode colocar os próprios profissionais responsáveis em perigo por questões ergonômicas, por exemplo. Sem contar que esse também é um fator que afeta a produtividade dos mesmos.

Danos ao veículo

Durante o processo de carga e descarga há uma grande movimentação de pessoas, máquinas e veículos, sendo assim, é natural que alguns pequenos acidentes aconteçam.

Batidas, arranhões e amassados são praticamente corriqueiros, contudo, não deveriam ser.  

Isso é fruto da falta de cuidado dos profissionais, reflexo de uma infraestrutura que não comporta esse tipo de operação ou mesmo de funcionários sobrecarregados.

É importante avaliar as causas desses acontecimentos para tomar as devidas providências.

Tempo de duração de carga e descarga

Uma das questões mais sérias nesta lista é o tempo perdido em processos de carga e descarga mal executados.  

Isso implica no pagamento de horas extras, mudanças de rota para que o novo cronograma seja atingido e até mesmo multas! (Falamos sobre isso no próximo tópico.)

Além disso, o cliente também fica desamparado sem a mercadoria que precisa, gerando transtornos que podem acarretar a perda do mesmo.

Carregamento e descarregamento demorado gera multa. Entenda o porquê!

Antes de determinar as políticas internas de carga e descarga, é muito importante se atentar à lei que rege essa atividade.  

Isso mesmo, existem direcionamentos legais que precisam ser seguidos e, caso contrário, podem resultar em multas para a empresa.

Nos referimos a Lei n 13.103 de março de 2015, veja a seguir um resumo dos pontos referentes a esse processo.

Prazo máximo

O processo de carga e descarga deve ser de no máximo cinco horas. O desrespeito a essa regra exige o pagamento da importância equivalente a R$ 1,38 por tonelada/hora ou fração.

O tempo de espera será contado a partir da chegada do veículo ao endereço de destino e o pagamento é devido ao Transportador Autônomo de Carga ou à Empresa de Transporte de Cargas.

Como funciona o cálculo da indenização

A primeira coisa que precisa ficar clara aqui é que qualquer atividade de carga ou descarga se qualifica como tempo de espera, mesmo durante a jornada de trabalho.

Com isso em mente, “as horas relativas ao tempo de espera serão indenizadas na proporção de 30% do salário-hora normal”.

Também vale salientar que, mesmo que o tempo de espera impeça o cumprimento da jornada diária de oito horas, o motorista tem direito ao recebimento da remuneração correspondente ao salário-base diário.

Outro ponto importante dessa legislação é que se a espera for superior a duas horas, considera-se que o profissional está gozando do seu tempo de repouso (que ainda é indenizado).

Jornada de trabalho

A jornada de trabalho do motorista é de oito horas diárias, admitindo-se a prorrogação por mais duas horas extras.

No caso de haver acordo coletivo, é possível que a jornada seja estendida por até quatro horas.

Repouso

Todo motorista deve ter 11 horas de descanso dentro de um período de 24 horas. Dessas, ao menos 8 horas devem ser ininterruptas.

Exames

Motoristas profissionais devem se submeter a exame toxicológico obrigatório com janela de detecção de no mínimo 90 dias pelo menos uma vez a cada dois anos e seis meses.

A recusa é considerada infração disciplinar, passível de penalização nos termos da lei.

Dicas para fazer um carregamento e descarregamento com eficiência

Agora que já está claro como o carregamento e descarregamento ineficientes impactam na logística, nada mais natural que oferecermos dicas para evitar esse cenário, não é mesmo?

Veja abaixo como alcançar a excelência em processos de carga e descarga.

Planejamento é a chave do sucesso

Essa é a etapa mais importante de qualquer processo. Imagina só a confusão que não ter todos os dados relevantes para o carregamento ou descarregamento de produtos pode causar.

Isso pode facilmente acabar em transtornos e problemas legais!

Sendo assim, é importante pensar a frente e realizar ações como:

  • Separar a carga previamente a chegada do caminhão;
  • Levantar os equipamentos necessários para movimentar a carga;
  • Ter checklist para cada tipo de produto; etc.

Agrupar as entregas por categorias

Ter uma logística clara para a organização da carga facilita bastante, evitando deslocamentos necessários e desperdício de tempo.

Algumas estratégias que podem ajudar nesse momento é separar por tamanho de carga; região ou ordem de entrega.

Assim, viagens com diversas paradas ficam mais fluidas.

Cuidados extras com cargas perigosas

Ao lidar com materiais perigosos como gás natural, petróleo, explosivos, sólidos inflamáveis ou materiais corrosivos; é muito importante que todas as medidas de segurança sejam tomadas a fim de evitar acidentes.

E isso nos leva à próxima dica.

Uma equipe treinada é uma equipe pronta

Seja a equipe do armazém ou os próprios motoristas, todos devem ser treinados a respeito dos processos de segurança e produtividade implementados pela empresa.

Não somente, as formas de carga e descarga podem variar de acordo com o tipo de mercadoria e modelo do veículo. Assim, se houver um treinamento prévio, todos já estarão preparados para lidar com qualquer situação que apareça.

Identifique o tipo de veículo utilizado

A frota é um reflexo natural do tipo de produto que transportam, uma vez que cada veículo tem características próprias e parâmetros de segurança para o embarque e desembarque.

É importante que toda a equipe saiba realizar o carregamento seguro nesses veículos. Um exemplo é a distribuição de peso adequado que pode variar de acordo com o modelo do caminhão e é imprescindível para a segurança.

Aqui, fica ressaltado também a necessidade de uma equipe bem treinada.

Esteja atualizado a respeito das restrições do trânsito

É importante que na hora de traçar os trajetos, seja levado em consideração questões como restrições a caminhões e veículos de grande porte, por exemplo.

Esse é um verdadeiro desafio para o gestor logístico, contudo, se não for feito de forma adequada pode resultar em perda de tempo e até mesmo da carga.

Uso de tecnologia

A tecnologia é uma verdadeira aliada na hora de otimizar processos operacionais de qualquer tipo.

Sendo assim, procure sistemas que facilitem o dia a dia da equipe e ofereçam indicadores para que a gestão identifique onde é possível melhorar.

Confira o Fretefy, um software logístico para indústrias e empresas que querer implantar a logística 4.0 para fazer sua gestão de cargas e fretes.  

Conclusão

A logística não está completa sem o processo de carregamento e descarregamento, sendo assim, ele deve ser considerado e otimizado a fim de evitar multas e outras perdas irreparáveis para o negócio, como a da reputação.

Não pare seus estudos por aqui, confira nosso artigo sobre como fazer um controle de entregas e evite atrasos!  

Última atualização:

3

de

February

de

2022

Deixe seu comentário sobre esse artigo